26 dezembro 2006

Vida

life

És tu, João??

A minha vida está cheia de "Joões". O meu melhor amigo, o meu pai, irmão e sobrinho têm todos "João" como nome próprio. O meu sobrinho João Ezequiel, que tem agora 12 anos, quis fazer uma surpresa ao seu primo de 4 anos e resolveu vestir-se de Pai Natal (tem 1,55m e é bastante magro).
Pediu à minha mãe que lhe vestisse o Fato que eu lhe comprei há uns 3 anos (que agora é que lhe está bom...) e lá foi ele todo contente dar as prendas ao primo.
O primo que, apesar de ter 4 anos, não é parvo..., puxou-lhe um pouco pelas barbas e perguntou-lhe: "És tu, João?!?" e o meu sobrinho sem saber bem o que responder, disse-lhe: "Eu?!?... Eu não!!!"

Não sei se a criança acreditou, mas ouvi-lo contar o que se tinha passado, convencido de que tinha utilizado a melhor resposta do mundo, foi hilariante!!!

17 dezembro 2006

10001

Descobri (apenas) há alguns dias atrás de que o contador não reflecte efectivamente o número de visitas, dado que de cada vez que eu faço (F5 - Refresh) se acrescenta uma visita ao contador ou seja, estas 10.001 visitas corresponderão a cerca de 65% do valor real.
Pensei comemorar a chegada a este "número", mas acho que me fico pelo "pois..."
No entanto, não quero deixar de aproveitar esta oportunidade de vos agradecer a tod@s a belíssima companhia que me têm feito e o acréscimo de motivação que tenho tido, ao saber-vos aqui!



Imagem retirada daqui

obrigado!!!

15 dezembro 2006

Ciclos

afternoon
Tudo o que nos diz respeito se processa em ciclos. Seja física ou socialmente, tudo se inicia e se completa (ou acaba) de forma modelar, seguindo um padrão com variações que se constituem ainda como subdivisões de outros modelos ou padrões: A vida de todos os organismos (até os sociais) conhece uma fase de crescimento, de encantamento, de "estado nascente" (como refere Alberoni na sua já antiga obra "Amor e Enamoramento"), passando depois por uma fase de maturação (geralmente mais longa) e finalmente a fase de decadência ou de pré-morte.
As estações do ano, com implicação directa nas colheitas e nas nossas vidas, que regidas pelo Sol e a Lua, a Noite e o Dia, o Sono e a Vigília, são disso o exemplo mais cabal. Gosto do Outono, gosto dos fins de dia e de esperar que das cinzas do que se apaga, renasça revigorada a esperança de fazer e de ser melhor.
Até a patetice tem um fim. Espero que sim!
Bom fim de semana!

14 dezembro 2006

12 dezembro 2006

Excerto de um dos Diários Gráficos (2002)

10 de Novembro

Existe nas palavras algo de corpóreo, que provém da sua dimensão simbólica e que nos seduz quando compreendemos a utilidade da abstracção.
"Tudo" nos reenvia para a ideia de corpo, no seu sentido mais lato, e da qual nos é difícil escapar. Mesmo que o corpo "iluminista" seja diferente do corpo "modernista" e que este, por sua vez, se distinga do corpo "pós-modernista" ou mesmo "cibernético", o facto é de que esta espécie de funcionamento em "círculo", como refere Lyotard, nos revela continuamente a nossa própria identidade, sendo que fomos, somos e seremos sempre "corpos" distintos no tempo.
É residual o que de genuíno en nós existe. Tal não significa que sejamos por natureza dissimulados ou sequer de que desse facto tenhamos a consciência, mas de que, através das aprendizagens dirigidas à nossa integração social, somos "formatados" para (re)produzir determinados gestos, ideias, ou seja: comportamentos.
A capacidade que o ser humano tem em se autoquestionar, questionando desta forma também o mundo que o rodeia, torna-o mais susceptível de, rapidamente, passar de presa a predador e vice-versa.

A lucidez também pode matar.

luz

09 dezembro 2006

Algum descanso

Ontem e hoje consegui ficar a dormir durante a manhã e... já nem me lembro qual tinha sido a última vez que tal tinha acontecido!
Esta tarde andei a mudar de vaso algumas plantas que, possivelmente, nem precisavam de ser mudadas, mas este tipo de tarefa é dos que mais me serenam.
Retirei dois cactos podres das taças grandes que estão no terraço e não sei bem como as hei-de proteger do frio e humidades, dado que as novas "caixas", cujas placas virão na segunda ou terça-feira, não servirão para as suas dimensões.

A Faucaria Tigrina floresceu (muito fora de época)
faucaria tigrina flower

e tenho dezenas de "pés" de Coleus Canina, cujas flores me fazem lembrar pequenas orquídeas!
coleus canina flower

Adio sucessivamente a tarefa de arrumar o atelier... Amanhã será um dia solarengo, pode ser que me dê para arreaçar as mangas e meter mãos à obra!

Está a ficar uma "frialdade"!!!

08 dezembro 2006

Gifts

Hoje, quando cheguei a casa, abri a caixa do correio e vi que havia um aviso para levantar uma encomenda. Apesar de não ter a certeza, lembrei-me de que há algum tempo atrás, no www.estufa.net, se criou uma lista de users que "prometeram" intercambiar entre si uma caixa de sementes, uma espécie de caixa viajante, de onde se retirariam as sementes ou plantas/estacas que contivesse e se substituiríam por outras que tivéssemos em demasia!
Penso de que percebem a ideia: Eu sou B, recebo as sementes de A e envio as minhas sementes para C.

Já enchi cerca de 50 pequenos pacotinhos (que vazios vinham dentro da caixa, junto dos outros com sementes) e juntarei mais umas 11 estacas de Crassula Portulacea / Ovata, porque tenho bastante - eu sei que é bastante comum...

seeds gift

Retirei:
Morning Glory (Ipomoea violacea)
Boca-de-lobo anã (Antirrhinum majus)
Dedaleira (Digitalis purpurea)
Echinacea (Echinacea purpurea alba)
Absinto (Artemisia absinthium)
Sentitiva (Mimosa pudica)
Rícino (Ricinus communis)
Noz-vomica (Strychnos nux-vomica)
Camomila (Matricaria chamomilla)
Tília (Tilia cordata)
Alfazema (Lavandula angustifolia)
Cidreira (Melissa officinalis)
Passiflora (Passiflora violacea)

Coloquei:
Tajetes / Cravos Chinos
Abóboras decorativa
Cabaça Gigante (sim, daquela que trouxe de Veneza e da qual não faço ideia que nome tem)
Anonas
Crespas /flores de papel
Begónia
Capuchinhas / Chagas
Crassulas Portulacea
(era para colocar sementes de cactos, mas a maioria das que tinha... ganhou bolor e apodreceu!)

A caixa seguirá para o Algarve na segunda-feira !
Mesmo não sendo nova, a ideia é bastante interessante

06 dezembro 2006

Luzes

Estou cansado de estar cansado. Sou apenas mais um dos tantos de nós que quer mudar, reformular, reformular-se. A minha mais recente exposição ocorreu já há dois anos e apesar de ter sido praticamente impossível desenvolver algum trabalho desde que comecei a "mudar de casa", sinto extremanente a falta do entusiasmo e da entrega às ideias e aos projectos, que sempre foi o motor da minha relação com os outros e comigo mesmo. Acreditar é um acto de coragem e, nesse sentido, eu considerava-me um tipo bastante corajoso.
Estes recentes dois ou três anos foram (espero que isso corresponda ao passado) uma autêntica travessia no deserto, apesar das pontuais viagens ou outras pequenas alegrias que me devolviam o sorriso.

Apesar de gostar de datar os acontecimentos, não sou daquelas pessoas que faz promessas de fim de ano ou de outra coisa qualquer. Gosto mais dos inícios do que dos fins e essa minha característica já me tem trazido algumas desilusões.
Expresso assim estas minhas inquietações, para me obrigar a re-reflectir sobre o assunto e para me auto-responsabilizar, relativamente à ausência de produto criativo. Tenho de voltar não só à Pintura, como também à Composição e à Escrita que, mesmo assim, é a única vertente que não abandonei por completo.

Devo a estes quarenta e três anos um profundo balanço e um retomar de fôlego, para rumar numa outra qualquer direcção, assim é que não posso estar!

Tenho-vos como indispensáveis catalisadores para esta metamorfose. Espero não passar de larva... a larva! "Venham mais cinco, de uma assentada, que eu pago já!"

Obrigado

lamp and moon

01 dezembro 2006

Jingle Bells

Lisboa, Praça do Comércio 1 Dezembro

Uma hora fora de casa... para desanuviar!

As fotografias (ex- "fotoagrafias")

As caixas de protecção dos cactos:
3 caixas
caixagrande

A cobertura da estante
estante cactos

A Abóbora/cabaça que mais parece uma arma de arremeso:weapon - big pumpkin
(am substituição da "polémica" anterior imagem)

e um dos dois chuchus que plantei há dias:
chuchu

Estou estafado!

30 novembro 2006

De Herodes para Pilatos

Nem consigo listar a quantidade de tarefas que desde a manhã de ontem (pois é, nestes dois últimos dias não fui à Gaiola - outrora - Dourada) que ando de um lado para o outro, a arrumar caixas e caixotes, a arrancar erva, a tentar deitar para o lixo o maior número de objectos e papéis e (hoje) à procura de umas peças que evitassem demasiado trabalho e algum risco, quando tentasse "montar" as caixas de protecção dos canteiros dos cactos. Depois de visitar mais de 30 estabelecimentos de ferragens, plásticos e borrachas, consegui encontrar na Columbano Bordalo Pinheiro, numa loja especializada em vitrines, as peças parecidas com as de que necessitava. Com a ajuda de pequenos pedaços de plástico grosso (do que comprei para fazer as coberturas das estantes do IKEA), obviei o problema da diferença de espessuras entre os acrílicos (3mm) e as ranhuras das peças (4mm).
Ontem, ao final do dia, vieram entregar-me as placas de acrílico e penso de que agora fica resolvido o "cacto-problema" da chuva e do frio! Já hoje terminei as duas caixas pequenas e amanhã cuidarei da terceira, que é a maior (187x140x52cm).
Amanhã colocarei as fotografias das caixas e do resultado (com os cactos dentro)!

A estante da cave está agora um pouco mais cheia, mas continua bem arrumada. Já levei para lá as ferramentas. No atelier estão cerca de uma dúzia de sacos bem cheios de livros, discos e muitos papéis, que ainda não sei bem aonde colocar. Terei de fazer uma Venda de Garagem! Querem aparecer?

27 novembro 2006

Completamente resolvido

Para que aqui não surjam apenas posts de tonalidade negra ou cinzenta... desta vez mostro-vos como ficou a cave:

A água continua a correr livremente (ainda pensei em colocar junto à minha porta a placa indicativa do "Aqueduto das Águas Livres", LOL)

running water
cave cave

Para festejar o acontecimento...podemos usar algum líquido, mas que não seja ÁGUA!!!
cave

Posso servir-vos um copo??

25 novembro 2006

Obrigado...

...por todas as mensagens e telefonemas de Parabéns! Têm sido muito importantes para mim! Abraços e beijos!

24 novembro 2006

o dia difícil

misty hand
Realmente, ontem foi um dia difícil. De uma ou de outra forma, marcará os dias que aí vêm, neste cada vez mais desmotivante ambiente profissional.
A história já começa a ter alguns anos, mas a minha paciência esgotou-se em todas as suas reservas e terão de se implementar novas regras ou corro o sério risco de ensandecer!
Não posso, ou melhor, não devo transcrever o email que enviei ao meu coordenador, nem tão pouco o que ontem escrevi, à laia de comentário à minha avaliação, mas tudo se prende com o facto de os objectivos que me traçam no início do ano, não coincidirem com o trabalho efectivamente realizado, o que para além de me prejudicar directamente porque, do que "está escrito", faço menos e de menor qualidade e todas as outras tarefas, em que me empenho e que me ocupam muito tempo, acabam por se "esfumar" e tornam-se NADA por estarem referidas em lado NENHUM!
Mais dramático ainda, é o facto de o meu coordenador me admitir que eu tenho todas as razões para me queixar, mas que ssas orientações (de me prejudicar - digo eu ) vêm do seu (nosso) superior hierárquico!!! Ou seja, eu poderia (tentar) ser o melhor técnico do mundo, que não teria hipótese alguma de ser promovido ou respeitado.
No entanto, estou absolutamente convencido de que o Núcleo para o qual trabalho é o mais adequado, senão o único, para a formação que terminei há dois anos atrás - Ciências da Comunicação e da Cultura (com média de 16 Valores)!
Impedem-me o acesso às reuniões e discussões estratégicas ou de outro teor e depois penalizam-me por ser pouco interveniente ou quando alguma coisa corre mal (nesses momentos já se lembram de que têm alguém que podem culpar)!
Desculpem o desabafo, mas não queria MESMO parecer ingrato, relativamente às vossas tão simpáticas e apreciadas mensagens!
Obrigado!

21 novembro 2006

Já superei algumas provas...


Daqui a pouco vou tentar superar mais uma Prova... de "Vinhos". Hoje a temática é:
"Vinhos Portugueses com Prémios Internacionais em 2006" (2ª Fase)
Espero que à saída, ninguém se lembre de me pedir para "soprar"! ;)

Póss zempre dzer que-strata duma fáze... a Sgunda! LOL

Tento desdobrar-me

fuzzy mefuzzy mefuzzy mefuzzy mefuzzy mefuzzy mefuzzy me

Eu bem que tento...

... deitar-me cedo, mas quando tenho a visita da minha mãe, nunca vou p'ra a cama antes das 3 da manhã! É certo de que há sempre muito que fazer, que mudar, que limpar, que arrumar e de que a conversa também não acaba facilmente. Aliás, as visitas dela envolvem sempre algum motivo (leia-se: problema) logístico, que serve também de justificação para uma descida à cidade: Ela gosta de estar em minha casa, eu gosto que ela me visite e é sempre preciosa a ajuda que me dá!
Ontem (há bocado) mudámos uma das estantes/garrafeira (tivemos de mudar as duas, porque com o peso que tinham, pois estavam - e ficaram, ehehehe - cheias, era impossível arredar de lugar fosse o que fosse), para junto da outra e assim, uma das paredes da segunda sala da cave ficou praticamente preenchida com a "garrafagem"!

Embora não saiba onde colocar os mais de duzentos LP's, as não menos de duzentas "Grande Reportagem" e, provavelmente, mais de cem outros objectos que NÃO VOLTAM PARA A CAVE, decidi que "fascismo nunca mais!" LOLOL (i.e. não quero fazer da cave, uma caverna obscura, para onde tudo vai, sem aparente retorno).

Por acaso, algum de vós sabe onde posso vender os ditos LP's? E já agora, Livros e Revistas?

20 novembro 2006

Persuing

rainbow

Ao fim da tarde, chegará uma ajuda extra: a minha mãe.

É impressionante a capacidade de sacrifício ou de dedicação que (felizmente, na sua maioria) os progenitores têm, relativamente às suas crias. Não quero com isto dizer de que o conflito geracional ou o simples desentendimento não tenham também lugar nas relações familiares de primeiro nível... Claro que muitas das vezes é aí que se geram as maiores controvérsias, se possibilitam as mágoas profundas e se aninham alguns dos traumas que nos perseguem toda a vida. É também nesse pequeno universo, que se estruturam os valores e se adquirem sentimentos securizantes.
O contrário disto, também é verdade.

Persigo-me, tentando não esquecer o que um dia quis ser.
Tenham uma Boa Semana!

17 novembro 2006

Pouco a pouco...

...tenho de retomar o caminho e voltar às listas de afazeres, às prioridades, aos amigos, aos projectos e à ilusão de futuro.
Este interregno aquático, deixou-me a barbatana de lado, as guelras inflamadas, as escamas doridas e sem brilho. Recupero, respirando mais junto da superfície, onde o oxigénio generosamente se oferece.
Contudo, estou instável, extremo e excessivo, na apatia e no desespero.
Já experimentaram dizer a alguém "Eu hoje não sou muito boa companhia!" e obterem como resposta "Mas tu alguma vez foste boa companhia?!?" (frase que supostamente queria significar: "os amigos não são só para quando estamos bem dispostos!")

portuguese pepper

Estarei parvo ou hipersensível??
Poupem-me a resposta! Estou parvo!

Mas isso já(?) passou e animo-me com outras pequenas palermices e com a alegria de ter resolvido o problema da cave. Amanhã, tentarei descansar um pouco, começar a limpar este "acampamento", separar a papelada (de entre a dezena de caixotes que subiram da cave) e esquecer-me de que os arquitectos ainda não entregaram na CML o Livro de Obra, de que para a semana tenho de ter uma importante conversa na Gaiola Dourada e de que na minha vida afectiva existem ausências vitais.

Não há problema, porque tenho uma costela de Fénix.

daisy code bar

Ah!... e sou um romântico! Já devem ter percebido!

14 novembro 2006

O telefone tocou...

ring ring

...e disseram-me de que o trabalho na cave... está... TERMINADO!!!!!!
(já testaram a bomba de expulsão de água e funciona tudo bem!)
O teste final será daqui a dois ou três dias, quando a chuva se tiver entranhado no terreno e mesmo sem convite quiser entrar na cave!

Tenham um grandioso fim de tarde!

As imagens:
Photobucket - Video and Image Hosting Photobucket - Video and Image Hosting
Photobucket - Video and Image Hosting

Há dias...

...em que me sinto assim!
(apesar do cacto ter mais cabelo do que eu)

oreocereus celsianus macro

Apesar de tudo, mantenho "um pico" de esperança de que (in extremis) tudo se resolverá!

grey velvet

kalanchoe tomentosa macro

O nevoeiro da manhã pousa sobre a cidade, como se de um cinzento manto de veludo se tratasse. No entanto, exceptuando a imagem, nada em nele é confortável. A poesia é voraz.