28 outubro 2009

Estrelas*

hoya carnosa flowers



Bem sabemos o poder das palavras, bem sabemos que a palavra antecede a própria ideia de homem, aliás ela (em Génesis) confunde-se com a própria ideia de Deus: "No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus".
Devemos assim tentar ter uma permanente e cuidada atenção quando nos exprimimos: em primeiro lugar, porque quando utilizamos vocábulos diferentes uns dos outros, geralmente têm significados diferentes (a não ser que sejam sinónimos... e mesmo assim... algum detalhe poderá ou não enriquecer o nosso discurso) e em segundo lugar porque, se toda a causa produz um efeito, as nossas palavras produzem determinadas reacções nos demais.
Interessa pois pensar se estamos a dizer o que realmente queremos dizer e se, por sua vez... é escutado da forma que esperamos (apenas perceptível pela reacção/eco do Outro, que por sua vez tem a árdua tarefa de se exprimir de uma forma "não tão arrevesada" como esta que estou agora a utilizar...) Avancemos!

Para além da palavra, existem muitos outros modos de estabelecer laços, de dizer, de significar, de não dizer.. embora dizendo. São os chamados fenómenos empáticos (perdoem-me a falta de rigor científico, que eu sou um empírico-empat..ético!)

Essa capacidade que todos temos de dizer mais coisas do que aquelas que dizemos com as palavras, no meio das palavras, através do olhar ou da linguagem corporal, ou do que, involuntariamente, destas formas também dizemos... torna-nos prodigiosas máquinas em permanente produção e não admira que nos continuemos a surpreender, desde que o Ser Humano olhou para o céu e viu pontos luminosos que cintilavam, estrelas.

De muitas maneiras, todos somos estrelas, corpos que geram energia, sob forma de radiação electromagnética e, nessa medida, todos temos a capacidade de atrair (e também repelir) os outros corpos.

Aos grupos de estrelas, dá-se o nome de Galáxias e nessa medida, todos temos uma galáxia nuclear natural e pertencemos a várias galáxias secundárias, dependendo da diversidade de interesses, da capacidade de comunicação ou ainda da instabilidade pessoal. De qualquer forma, há um denominador comum que me motiva e anima a escrever e a viver estas palavras, inserido nesta particular galáxia: a Amizade.

Como diz a canção do Sérgio Godinho
"É que eu hoje fiz um amigo e coisa mais preciosa no mundo não há"

*Dedicado à Helena M.

2 comentários:

Lourdes disse...

Así entendí algunas de las pinturas tuyas que expuse en mi blog..

Como interrelaciones. Como las moléculas compuestas de átomos, como los átomos y sus electrones...del Menos al Más, como loa planetas girando en torno a una estrella y formando una Galaxia...del Más al Menos

Definitivamente tu y yo andamos muy locos ...*****

Ezequiel Coelho disse...

siempre nos hemos entendido fantástico ****